Prosseguir decididamente!

“Trazemos, porém, este tesouro em vasos de argila, para que este incomparável poder seja de Deus e não de nós.” (2 COR 4, 7)

Ao criar a pessoa humana em Sua Sabedoria, Deus desejou imprimir, no interior da mesma, Sua Grandeza.

Como podemos entender isso?

A partir do versículo bíblico citado acima, imaginemos VASOS DE BARROS, com os mais diversos e lindos tesouros: pérolas, diamantes, brilhantes, rubis, esmeraldas.

Certamente, se tivéssemos algo assim diante dos olhos ficaríamos encantados.

Obviamente, ficaríamos curiosos por saber de quem, talvez, pudesse ser tudo isso.

De fato, os dons de Deus, em nós, são esses tesouros maravilhosos, tesouros preciosos que, sem dúvida, enchem nossos olhos e ainda encantam e alegram nossos corações.

Estão em nós, mas não são nossos! Agem em nós e através de nós, mas não nos pertencem. BRILHAM, admiravelmente, por meio de nossas decisões, gestos, palavras, olhares e, ainda assim, continuam sendo de outro ALGUÉM…

Tais tesouros preciosos apontam para ESSE ALGUÉM,  para Ele sinalizam, a Ele atraem.

Quão gratificante é poder mostrá-los para o mundo e ainda embelezar a vida dos que de nós se aproximam com o PODER DE DEUS. Você poda ainda pensar comigo naquilo que, pela autoridade do Senhor, já foi capaz de realizar. Quantos benefícios, quanta graça o Próprio Deus já manifestou por meio de sua vida.

Às vezes, irmãos, corremos o risco de usurparmos dos dons de Deus. Em muitas ocasiões somos tentados a usar destes tesouros como se fossem nossos. Como podemos identificar este tipo de comportamento?

Quando a insatisfação, a murmuração, a vaidade, o orgulho, o desejo por holofotes, a busca por pedestais, o carreirismo, quando sentimentos e atitudes desse tipo começam a surgir, aí identificamos que não mais estamos  guardando os dons de Deus, mas sim ESTAMOS NOS UTILIZANDO deles para o benefício próprio.

Porém não precisamos nos desesperar, ou então desacreditar da graça do Senhor em nós.

Podemos, ainda assim PROSSEGUIR DECIDIDAMENTE… Sabe como?  REAFIRMANDO O SENHORIO DE JESUS EM NOSSO VIVER. Declarando novamente e sempre que toda a Glória pertence ao Senhor, mesmo a capacidade que recebemos de realizar grandes feitos.

Como o Apóstolo Paulo precisamos declarar a cada dia:

“Trazemos, porém, este tesouro em vasos de argila, para que este incomparável poder seja de Deus e não de nós.” (2 COR 4, 7)

Juliane Caroline de Souza – Consagrada da Comunidade Divino Oleiro.