Rádio Divino Oleiro 90.9FMRádio Divino Oleiro 90.9FM
arrow_drop_down
Abertura Sínodo 2023  Arquidiocese Florianópolis

Abertura Sínodo 2023 Arquidiocese Florianópolis

Em 2023 será realizada a 16ª Assembleia Ordinária do Sínodo dos Bispos, com o tema “Por uma Igreja sinodal: comunhão, participação e missão”. O tema da sinodalidade propõe a todo povo de Deus refletir sobre a forma de a Igreja se compreender. A participação e o caminhar juntos indicam a compartilhada missão evangelizadora que cada batizado deve assumir. O Papa Francisco tem afirmado que o “caminho da sinodalidade é o caminho que Deus espera da Igreja do terceiro milênio”.

Nos dias 9 e 10 de outubro, o Papa realiza a abertura em Roma, dando início a um processo de escuta de todo o Povo de Deus nas dioceses do mundo inteiro. Essa primeira fase acontece até março de 2022 com a escuta e a reflexão envolvendo todas as paróquias, comunidades, movimentos e vida consagrada.

O percurso para a celebração do Sínodo está dividido em três fases, entre outubro de 2021 e outubro de 2023: uma fase diocesana e outra continental, que darão origem a dois instrumentos de trabalho e que antecedem a fase definitiva, no nível da Igreja universal.

Na fase das dioceses, ou Igrejas Particulares, conforme orientação da Secretaria Geral do Sínodo, os “bispos submetem as questões, que devem ser tratadas na assembleia sinodal, aos presbíteros, diáconos e fiéis leigos das suas Igrejas, individualmente ou associados. Sobretudo pode revelar-se fundamental a contribuição dos organismos de participação da Igreja Particular, especialmente o Conselho Presbiteral e o Conselho Pastoral, a partir dos quais verdadeiramente pode começar a tomar forma uma Igreja sinodal”.

Para auxiliar no processo de consulta em vista do sínodo, que terá uma caminhada especial no âmbito das Igrejas Particulares, a Secretaria Geral do Sínodo divulgou, em setembro, o Documento Preparatório e o Vademecum da Assembleia Sinodal de 2023. Esses dois documentos foram concebidos para serem utilizados de forma complementar e conjunta. Os dois documentos já estão disponíveis em português no site da Arquidiocese de Florianópolis.


O Sínodo na Arquidiocese de Florianópolis


A Arquidiocese de Florianópolis viverá com intensidade a abertura do Sínodo, com noites de formação online, tríduo celebrativo nas paróquias e a missa de abertura presidida pelo Arcebispo Metropolitano, na Catedral.

As paróquias estão convidadas a vivenciar com intensidade a abertura do Sínodo com um tríduo celebrativo nas comunidades, de 13 a 15 de outubro. No site da Arquidiocese, já estão disponíveis três roteiros para as celebrações, com sugestões de comentário, texto para a liturgia, oração dos fiéis e a oração do Sínodo.

Finalmente, no dia 17 de outubro, domingo, haverá a celebração na Catedral Metropolitana, às 15h, presidida pelo Arcebispo Metropolitano, Dom Wilson Tadeu Jönck, para marcar a abertura da fase diocesana.  A missa contará com a participação dos Vigários Forâneos e um representante de cada paróquia.


Próximos passos


As paróquias deverão enviar as contribuições até o dia 1º de março de 2022, que depois de sintetizadas serão enviadas até o dia 25 de março para a CNBB, para que a Conferência Episcopal possa formular uma síntese antes de abril de 2022.

Em seguida será produzido pela Secretaria Geral do Sínodo, até setembro de 2022, um primeiro Instrumento de Trabalho (Instrumentum Laboris) com as contribuições das conferências episcopais, da Cúria Romana, de Universidades, Faculdades de Teologia, Uniões de Superiores e Superioras Gerais de Institutos Religiosos, Federações de Vida Consagrada e movimentos internacionais de leigos.

De setembro de 2022 a março 2023 decorrerá a fase continental do Sínodo. Cada assembleia continental aprovará um documento final. Até junho de 2023 será redigido um segundo Instrumento de Trabalho para a grande assembleia sinodal dos bispos que ocorrerá em Roma em outubro de 2023.

O Sínodo dos Bispos é uma instituição permanente criada pelo Papa Paulo VI em 15 de setembro de 1965, em resposta ao desejo dos bispos participantes do Concílio Vaticano II de manter vivo o espírito de colegialidade episcopal formado pela experiência conciliar.


Fonte: Arquidiocese de Florianópolis