Celebramos Santa Teresa d’Ávila

Proclamada Doutora da Igreja pelo Papa Paulo VI em 1970, por seus pensamentos, pregações, escritos e forma de vida, Santa Teresa de Ávila celebrada hoje por toda Igreja.

Com espírito corajoso e de olho na eternidade, ainda pequena tentou fugir de casa com seu irmãozinho pedindo a Deus que pudessem dar a vida por Cristo, pois tamanha era sua admiração pelos Santos Mártires. Desde então, Teresa de Cepeda e Ahumada, começou a trilhar um itinerário espiritual, um caminho de perfeição, deixando-se amar por Deus.

Reformadora do Carmelo e com “determinada determinação”, a Santa fundou vários conventos ensinando, inspirando e levando a grande novidade, a  importância da oração. “Santa Teresa d’Ávila é uma grande mestra da oração, ela nos motiva a orar”, diz Maria Lúcia, membro da Comunidade Católica Shalom. “Somos despertados para o Senhor, convidados a entrar em sua intimidade”, complementa.

Santa Teresa em suas missões foi uma grande propagadora de São José, pois assim como ele, Teresa vivia da providência. A maioria dos conventos fundados, levaram o nome do santo. “Quisera persuadir o mundo inteiro a ser devoto deste glorioso Santo”, escreveu Teresa que tinha várias experiências pessoais das graças que alcançava.

Conta-se que após sua bem-aventurada morte em 1582 com 67 anos, autoridades Eclesiais mudaram em alguns conventos o título de São José para o de Santa Teresa. Aparecendo subitamente em Ávila  à  venerável Maria Isabel de S.Domingos, muito indignada, a monja Carmelitana lhe intimou que pedisse ao Padre Provincial que restituísse a São José os títulos dos conventos.

Em seu livro Castelo Interior, Teresa de Jesus nos leva a abrir sete portas e em cada porta aos poucos vamos descobrindo um verdadeiro itinerário de oração. Um tratado de amor. É tão forte para a Vocação Shalom seus ensinamentos, que faz parte da riqueza espiritual da Comunidade celebrar este dia solenemente, conforme os Estatutos da Comunidade Shalom.

Como “filhos da Igreja”  vivamos a alegria de saber que “Só Deus Basta!”